Quer participar neste blog, tem alguma ideia ou sugestão para dar? easylado@sapo.pt

.Posts mais comentados

129 comentários
21 comentários
13 comentários
8 comentários
7 comentários

.posts recentes

. Individualismo-social

. Fidel Castro

. Se não estiveres a lutar...

. Lock her up? Não obrigado...

. A lei e a religião (o cas...

. É claro temos défice

. E ainda as eleições de 20...

. O Bolo-Rei

. Vota Bloco de Esquerda

. Eleições Legislativas 201...

Pesquisa personalizada
Terça-feira, 17 de Maio de 2011

ELeições 2011

Agora que estamos quase em campanha eleitoral (se bem que é difícil distinguir entre pré-campanha e campanha eleitoral) está na altura de se fazer algumas reflexões sobre os partidos concorrentes.

 

PS - O Partido Socialista é a cara da crise. É verdade que apresentou obra e conseguir avanços na educação e ciência mas na verdade já lá está á muitos anos e isso notasse quando vemos as nomeações para cargos importantes. O clientelismo é inevitável.

 

PSD - Com a liderança desastrada de Passos Coelho o PSD não conseguiu capitalizar a crise do PS mas mesmo assim não deixa de estar na primeira linha para ser governo. É preciso ter muito cuidado com este Passos Coelho que transformou o PSD conservador de direita para um partido de direita liberal pró-capitalismo. O programa apresentado é dos mais perigosos de sempre e promete seguir e ir mais além que os noeliberais da TROIKA.

 

CDS - Continua a ser um partido populista de direita e nunca nada de bom vem destes lados...

 

PCP - O partido com o líder mais respeitado é um partido preso no tempo e preso pela sua ideologia. Está mais moderado e até tenta uma aproximação a uma coligação para governo mas continua desfasado da realidade mundial. Não existe lugar na UE para um governo comunista.

 

BE - É o partido com maior potencial para conduzir o país mas continua sem saber o que quer. Para ser uma alternativa de governo terá que se moderar e compreender que na UE não tolera um governo de esquerda dura. Uma aproximação à ala esquerda do PS seria uma solução mas também um risco de dissolução no meio do PS. No entanto um programa bem pensado e sem radicalismos poderia tornar o BE numa solução de coligação. tem a vantagem de dever pouco a lobbys e tem pouca gente "ajudar" se chegar a governo.

publicado por Bruno C. às 10:19
link do post | comentar | favorito
|  O que é?

.links

.tags

. todas as tags

.pesquisar

 

.participar

. participe neste blog

.mais sobre mim

Twingly BlogRank Estou no Blog.com.pt Blog Flux Directory BRDTracker Central Blogs Page Rank

.arquivos