Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Atletas Olímpicos maus Portugueses!

20.08.08 | Bruno C.

Num país em que quase ninguém pratica actividade física e daqueles que a fazem ainda são menos aqueles que se esforçam, de quatro em quatro anos acorda, para ver os jogos olímpicos.

São as pessoas anónimas nos autocarros, nos cafés, são os comentadores televisivos, imprensa e recentemente a blogosfera que de 4 em 4 anos se tornam especialistas em tudo que é modalidade desportiva. Sabem qual é a real qualidade dos nosso atletas e como se encontram no panorama internacional. De desporto não sabem nada, mas sabem que o que conta são as medalhas e se não forem de ouro já não é grande coisa.

Num país que só fala de futebol e nem sabe que Portugal tem vários campeões espalhados por várias modalidades de 4 em 4 anos levantasse para exigir medalhas de ouro. Em vez de apoiarem os nossos atletas unem-se em coro para encontrar os culpados pela lastimável e desastrosa delegação nacional e que os atletas só vão passear e gastar o dinheiro dos contribuintes – de resto uma expressão que ultimamente serve para tudo – mas esquecem-se que para ter medalhas é preciso condições, é preciso investimento.

Não podemos colher sem plantar. Só para dar uns exemplos, na Austrália – o governo, quero dizer – tem um investimento de 126,8 milhões de euros anuais até aos Jogos de 2012 em Londres. São 507 milhões no total. No Reino Unido o financiamento para Pequim foi de aproximadamente 300 milhões de euros (60% dados pelo estado) distribuídos entre 2005 e 2009. O Canadá investe mais de 60 milhões de euros por ano. Portugal fez nos últimos anos o maior investimento de sempre, 15 milhões de euros!

Por outro lado todo o investimento olímpico dos EUA é feito por privados mas em Portugal, temos 3 jornais desportivos que preferem falar das férias do Moutinho ou das namoradas do Cristiano Ronaldo do que de desporto de alta competição. Sem exposição mediática não existe interesse privado, as empresas portuguesas não apoiam o desporto, logo não aparecem patrocinadores. Os clubes não têm dinheiro e não existe um plano nacional de desporto.

Querem medalhas, é preciso por o dinheiro onde põem as críticas é necessário dar condições. Vergonha não é ir e perder, vergonha é ganhar rios de dinheiro e nem sequer se qualificar como aconteceu com a selecção nacional de futebol. Desses ninguém se lembra agora.

É triste ver um atleta como Gustavo Lima que participou brilhantemente em 3 olimpíadas (6º em Sydney, 5º em Atenas e 4º em Pequim), anunciar que abandona a vela por não ter apoios. E ainda ter que ouvir as pessoas que não percebem nada de alta competição andar a dizer que andou a passear e a gastar dinheiro dos contribuintes.

O que as pessoas não compreendem é que os atletas portugueses que podem ganhar medalhas são fruto do acaso. Não existem escolas desportivas. Não existem modelos para seguir. Não existem dinâmicas de vitória como nos países que apostam seriamente no desporto. Apenas tivemos 3 vencedores olímpicos.

Este ano apresentamos uma comitiva bastante forte, mas não podemos esperar ganhar num ano mais do que todas as olimpíadas juntas. Ouvimos coisas perfeitamente ridículas como 4 e 5 medalhas de ouro, como se ganhar uma medalha de ouro fosse como ir ao supermercado e tirar da prateleira. Se em Barcelona 92 tivemos ZERO medalhas, em Atlanta 96 foram 1 ouro e 1 bronze, Sydney 00 foram 2 bronze e Atenas 04, 2 prata e 1 bronze, acham credível mais do que 3 medalhas este ano?

É claro que todos conhecem a Vanessa Fernandes, a Naide Gomes, o Nélson Évora, o Francis Obikwelu e a Telma Monteiro. São os poucos que apresentavam reais probabilidades de conseguirem medalhas. 5 nomes, são os dedos de uma mão. Acham mesmo que era realista eles ganharem todos medalhas!

Vou dar o caso do Obikwelu, falhou a qualificação para a final dos 100 metros. Teve um dia mau. Escândalo para Portugal, ficamos sem uma medalha. Ninguém para pensar que o Tyson Gay também ficou pelo caminho, a diferença é que os americanos tinham Dix e Patton, logo se um tivesse um mau dia eles tinham mais atletas para ir à final. Nós não. Os jamaicanos conseguiram por 3 atletas na final e só um é que conseguiu medalha – a de ouro – os outros ficaram pelo caminhos mas ninguém se importa porque um deles ganhou.

Outro exemplo – 100 metros barreiras – a numero 1 mundial e super-favorita para ganhar era americana, tropeçou na penúltima barreira e terminou no 7º lugar. Quem ganhou – outra americana.

O problema com Portugal é que não existe um plano b, se aqueles falham acabou.

Temos muita sorte em termos atletas que compitam pelas medalhas, pois, é pura sorte eles existirem.

1 comentário

Comentar post