Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Gato Fedorento, PNR e a Câmara Municipal de Lisboa

10.04.07 | Bruno C.
Quando o PNR colocou o seu cartaz xenófobo no centro de Lisboa, houve quem se apressasse a declarar a sua legalidade. A Procuradoria-Geral da República logo concluiu que não existia nenhum indício de ilícito. Parece que não há dúvidas, mesmo que a extrema-direita seja, sistematicamente, autora de violência, incluindo ameaças, perseguições, espancamentos, homicídios e posse ilegal de armas. Parece que está tudo esclarecido quanto ao financiamento do PNR e à sua relação com os skinheads e com a Frente Nacional. Mas quando os Gatos Fedorentos lançaram um cartaz a satirizar o do PNR, a Câmara Municipal de Lisboa correu a declarar a sua ilegalidade. Esta câmara, que no seu currículo de celeridade e eficiência tem pouco mais do que a atribuição de prémios ilegais a administradores da EPUL, conseguiu inviabilizar o cartaz destes cidadãos em menos de 24 horas. O vereador dos Espaços Públicos, António Prôa, justificou esta decisão alegando que o cartaz "não possui licença camarária". Nem nunca teria porque, diz o sr. vereador, o Marquês de Pombal é uma praça classificada pelo Ippar, não sendo permitida a afixação de cartazes publicitários num perímetro de 50 metros. Contudo, há um ano, aquando da inauguração do casino, foram espalhados pela cidade cubos gigantes de publicidade. Na altura, assinalei nesta coluna a sua ilegalidade, já que estavam instalados em monumentos nacionais, como no Terreiro do Paço. Mas o vereador, agora tão diligente e zeloso, à época recordou as contrapartidas que o funcionamento do casino teria para a cidade (!), defendendo que a tal inauguração merecia "uma atenção particular e extraordinária". "Não me choca que o cubo fique no Terreiro do Paço por um tempo razoável", disse. Também Carmona Rodrigues se declarou "absolutamente a favor da colocação dos cubos". Uma excepção, portanto. À câmara bastava ter contactado os Gato Fedorento para que procedessem à regularização do cartaz que, evidentemente, nem sequer é um cartaz publicitário. A legalidade aqui é lábia: o executivo tem dois pesos e duas medidas. Com o casino, condescendência. Com o PNR, tolerância. Com os Gato, intransigência. A lei é severa com as mensagens humorísticas e humanistas. Mas mole com os capitalistas. E afável com os fascistas. Perdoem a linguagem. Ou será a liberdade de expressão? Mas desta, é mesmo preto no branco.

Até quando falar sobre o fascismo em Portugal vai ser tabu? Para quando um debate sério sobre as coisas que se passavam durante o Estado Novo? Quando é que vamos começar a tratar os Fascista como eles merecem e começar a prender pessoas quando a lei é claramente violada?

ID(iotas) em Portugal

10.04.07 | Bruno C.
Pelo que andei a ler parece que o ID (Intelligent Design) tão popular nos EUA e em certas alas do Vaticano também tem o seu representante em Portugal! É verdade! Na Universidade de Coimbra, Jónatas Machado, doutor em Direito, mas de certo uma cabeça brilhante em campos tão dispares como Biologia, Paleontologia e muitas outras áreas que só a modéstia o impedem de nomear, anda a dissertar sobre a evolução do homem na sua cadeira de Direito Internacional Público! De certo que o meu amigo do De Profundis teria algo a dizer que isto acontecesse numa cadeira do seu curso!!!

Ghost Rider (Filme XI)

10.04.07 | Bruno C.
Um dos personagens com o maior potencial de “coolness” de sempre – poupem-me é uma caveira flamejante que anda de mota!!! Existe coisa mais fixe que isto? – Não! Mas mesmo assim o filme é uma seca! Não vale o dinheiro do bilhete de cinema. É estranho mas o Ghost Rider nunca consegue um nível de entusiasmo digno da sua figura, simplesmente não. Além do filme estar cheio de clichés parvos, de representações muito fraquinhas (a Eva está 5 estrelas nos decotes mas fraquinha na representação), de vilões muito fracos, direi mesmo patéticos e uma banda sonora que é de levar as lágrimas, de riso! O argumento foi espremido no meio das cenas das proezas do Ghost Rider e por isso parece tudo feito à pressa e sem muito nexo, passamos de cena em cena e nunca temos a sensação de filme. Para ver? Só num domingo à tarde na TV.

Estreia em Portugal: 8 Março de 2007
Nota Final: 4/10 (Argumento 5; Realização 3; Actores 4)

Formula 1 - Malásia

08.04.07 | Bruno C.
Na segunda prova do Mundial de F1 todos foram surpreendidos pelo poderio demonstrado pela formação da McLaren-Mercedes. Alonso magistral conseguiu sair dos primeiros "S" em primeiro e de lá nunca mais saiu, demonstrando que está em forma para lutar pelo título. Massa foi a desilusão do dia. Conquistando a pole não se conseguiu aguentar e perdeu as primeiras posições para os 2 McLarens e para o companheiro de equipa. Raikkonen foi regular, tentou por muitas vezes passar Hamilton, mas nunca logrou tal intento. A verdadeira surpresa do grande prémio foi mesmo o estreante da McLaren, Hamilton, que conseguiu o segundo lugar resistindo, primeiro, aos ataques de Massa e depois dos de Raikkonen, sem nunca vacilar, obtendo mesmo a volta mais rápida. Ponto positivo para a BMW que consegui um 4º lugar assumindo-se como um concorrente à fraca Renault (pelo menos nestas primeiras corridas).

Classificação Final
Alonso - McLaren Mercedes
Hamilton - McLaren Mercedes
Raikkonen - Ferrari
4º Heidfeld - BMW Sauber
5º Massa - Ferrari
6º Fisichella - Renault
7º Trulli - Toyota
8º Kovalainen - Renault

300 (Filme X)

07.04.07 | Bruno C.
Um grande filme. Claramente um dos filmes do ano. Com uma realização inovadora e dotado de cenas verdadeiramente brilhantes “300” prende o espectador na cadeira até ao fim! Esqueçam o vosso desprezo pelos Espartanos vão todos torcer por eles durante o filme! Um filme só com vilões mas com alguns heróis que realmente surpreendem os espectadores. A não perder e se possível para ver no cinema e desfrutar desta maravilha para os olhos.
E claro entra o Rodrigo Santoro! (É só para saberem!)

Estreia em Portugal: 5 Abril de 2007
Nota Final: 9/10 (Argumento 9; Realização 10; Actores 9)

Silent Hill (Filme IX)

07.04.07 | Bruno C.
Um filme que pelo que ouvi parece ser uma boa adaptação do jogo, não posso dizer que sim ou que não pois nunca joguei esse jogo! Mas em termos de filme não gostei! Sinceramente já estou farto de meninas possuídas que resolvem fazer a vida negra ao resto do mundo. Algumas cenas previsíveis e outras que deixam algo a desejar. Salva-se a personagem com a cabeça de pirâmide! De resto uma sequência cenas que não trouxeram nada de novo ao panorama cinematográfico. A ver só por aqueles que gostaram do jogo.

Estreia em Portugal: 5 Abril de 2007
Nota Final: 4/10 (Argumento 4; Realização 3; Actores 4)

Maternidade

04.04.07 | Bruno C.
Alertado por este acontecimento pelo Arrastão, também achei pertinente expor a escala de valores que norteia a direita em Portugal. (mas no mundo também não é assim tão diferente!).
Ora, depois de tremenda discussão que o referendo à IVG levantou nas hostes da direita eis que quando o PCP apresenta um projecto de subsídio de 190 euros a mães ou pais sem trabalho e sem qualquer tipo de prestação social, o PS, o CDS-PP e o PSD rejeitaram tal solução sem apresentarem qualquer solução alternativa. Apenas o BE apoiou esta iniciativa.

O CDS-PP e o PS consideraram que a iniciativa «se dirige a um grupo reduzido de mulheres, que não trabalham nem recebem o rendimento de inserção» e que, ao não considerar os rendimentos do agregado familiar, poderia ocorrer a entrega da prestação a mães que não trabalham por opção.

Aqui temos a lógica de que se vamos criar um subsídio que pode eventualmente ser entregue a quem não necessita dele é melhor deixar de ajudar todos os outros (a larga maioria) que realmente precisa. É uma lógica muito pouco social, uma lógica apenas economicista que se demite de regulamentar apenas por eventuais danos colaterais que uma boa medida poderia ter.

O PSD votou contra a iniciativa por considerar que se forem aplicados na prática os benefícios sociais já previstos legalmente, não é necessário aprovar mais medidas públicas de protecção à maternidade.

Neste caso não consigo entender toda a posição de Marques Mendes no Referendo IVG. Se afinal está tudo bem e não são necessárias medidas de protecção à maternidade! Um caso claro de esquizofrenia no PSD. Ou será populismo mediático no referendo?