Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Hillary e a Bósnia

26.03.08 | Bruno C.

Hillary Clinton admitiu ter "cometido um erro" na sua versão sobre a sua viagem como primeira-dama à Bósnia, em 1996!

Durante a campanha, afirmou que seu avião aterrou na Bósnia sob disparos de atiradores. Tantos disparos que nem pôde participar da cerimónia de recepção, pois teve de sair a correr do avião directamente para o carro.

Neste vídeo podemos ver o que realmente aconteceu!

Mas Hillary já reajiu as imagens com esta declaração:

“Eu cometi um erro. Isso acontece. Isso prova que sou humana, o que para muitas pessoas, é uma revelação”.

Pelos vistos quando ela erra é uma vantagem! É a prova que é humana! Eu julgava que ser humana era uma condição, não uma qualidade, mas pelos vistos estava enganado!

Astérix aux Jeux Olympiques (Astérix nos Jogos Olímpicos)

25.03.08 | Bruno C.

Título
Astérix aux Jeux Olympiques
Astérix nos Jogos Olímpicos
poster astérix jogos olímpicos
Data de Estreia
Mundial
Portugal
17 de Janeiro de 2008
31 de Janeiro de 2008
Realização
Frédéric Forestier, Thomas Langmann
Intérpretes
Clovis Cornillac, Gérard Depardieu, Alain Delon
Género
Comédia, Aventura
A Minha Pontuação
2,5
5
Comentário
Um filme muito fraco é o melhor que se pode dizer desta película. Os raros momentos com piada não chegam para salvar todo o filme que é sempre muito lento. As personagens arrastam-se e os diálogos são parvos. São muitas as tentativas de inserir à força momentos cómicos mas sem sucesso. Mesmo o final, que são os 20 minutos melhores do filme, são metidos muito à pressão uma mão cheia de personagens que parecem deslocados do filme.
Crítica nº 14 de 2008

A cise financeira nos EUA e o Capitalismo

25.03.08 | Bruno C.

Nos EUA viviam-se tempos de prosperidade e bons ventos económicos! Os capitalistas estavam radiantes com a economia do seu mercado. As pessoas queriam gastar os bancos logo facilitaram os empréstimos, as pessoas continuaram a querer gastar e os bancos não se fizeram rogados e emprestaram mais dinheiro.

tudo estava bem no reino capitalista até ao momento em que alguém se apercebeu   que as pessoas não eram capazes de pagar os empréstimos . Os bancos entraram em pânico e tentaram vender os créditos ao resto do mundo e com isso ainda conseguiram afundar algumas companhias antes de todos compreenderem o que se passava.

Agora com a grande desvalorização do mercado e com as casa das pessoas a sofrerem graves problemas económicos a administração W.Bush resolve dar "uma ajuda monetária" e aconselha os destinatários a...

... claro! A gastarem o dinheiro!

Não me deixo de espantar com estes grandes ideias sobre a economia!

Viva o capitalismo, um destes dias vai dar cabo de tudo...

F1 GP Malásia

23.03.08 | Bruno C.
 
Class.
Piloto
Equipa
Tempo
Pontos
capcate raikkonen f1
1
22
Kimi Räikkönen
McLaren-Mercedes
1:31:18.555
10
capacete kubica f1
2
4
Robert Kubica
BMW
+19.5 secs
8
capacete kovalainen f1
3
23
Heikki Kovalainen
McLaren-Mercedes
+38.4 secs
6
4
11
Jarno Trulli
Toyota
+45.8 secs
5
5
22
Lewis Hamilton
McLaren-Mercedes
+46.5 secs
4
6
3
Nick Heidfeld
BMW
+49.8 secs
3
7
10
Mark Webber
Red Bull-Renault
+68.1 secs
2
8
5
Fernando Alonso
Renault
+70.0 secs
1

Jumper

22.03.08 | Bruno C.
Título
Jumper
Jumper
poster jumper cinema
Data de Estreia
Mundial
Portugal
11 de Fevereiro de 2008
14 de Fevereiro de 2008
Realização
Doug Liman
Intérpretes
Hayden Christensen, Samuel L. Jackson, Diane Lane
Género
Ficção Científica, Aventura
A Minha Pontuação
3,5
7
Comentário
Um filme cheio de efeitos especiais, mas nada mais que um filme de entretenimento. Mais um filme de Heróis e anti-hérois com boas cenas da acção. As representações são boas e o argumento, apesar de não ser nada de mais, consegue cativar o espectador. Um filme que poderá ser considerado para toda a família para ser visto num sábado à tarde!
Crítica nº 13 de 2008

Agressões nas escolas

21.03.08 | Bruno C.

Um breve comentário sobre a agressão de uma aluna do 9º ano a uma professora de francês só para dizer que o estranho seria que acontecesse o contrário! Não percebo como é que anda tanta boa gente perfeitamente escandalizada com uma coisa insólita que só teve esta repercussão porque foi filmada (e passada e reproduzida até à exaustão por todos os meios de comunicação como se fosse relevante para o caso). Pois se pensarmos no número de escolas, o número de alunos e o número de dias de escola durante o ano todos á perfeitamente natural que uma coisa desta vá acontecer. O problema não é aquilo ter acontecido mas sim que sanções vão ser aplicadas à aluna, aos alunos que filmaram e os respectivos encarregados de educação. Mas para mim a questão principal é a admiração que muita gente expressou sobre a falta de respeito pela professora, primeiro é claro que numa situação de stress em que a aluna se encontrava é natural que tenha dito coisas menos elogiosas sobre a professora, mas em relação à continua perda de autoridade dos professores temos que pensar um pouco e reflectir sobre tudo aquilo que ouvimos na TV por “dignos” comentadores e por muitos “chefes de família” que continuamente vêem a achincalhar o papel dos professores. Desde dizerem que não sabem o que ensinam a dizerem que não gostam de trabalhar e que os seu educandos têm sempre razão. Basta ver as declarações de muitos comentadores (Rangel por exemplo, que comparou os professores a Hooligans) a propósito das novas regras de avaliação dos professores. Não podemos passar o tempo todos a menos prezar o trabalho dos professores, protegendo os alunos, e depois ficarmos muito espantados quando uma coisa destas acontece.

Guerra no Iraque (5 Anos)

17.03.08 | Bruno C.

Passados cinco anos, muitas mentiras e muitos mortos depois da intervenção liderada pelos EUA no Iraque, João de Deus Pinheiro, eurodeputado eleito pelo PSD, veio dizer que a “intervenção em si foi um êxito, foi cirúrgica”, mas um desastre nos resultados. “Permanece toda uma instabilidade na região, contrariamente ao que se desejava quando a guerra ocorreu”.

Deus Pinheiro também deve ser uma das pessoas que não previu que uma intervenção no Iraque ia dar asneira. Só mesmo pessoas que não percebem nada daquela área ou que tinham interesses maiores é que podiam ter ficado surpreendido com o que foi e continua a ser esta guerra.

Eu devo ainda referir que devo ter um conceito diferente da palavra “êxito”, pois ao ver o pântano de mortos e corpos mutilados em que esta guerra se tornou dizer que foi um êxito acho no mínimo caricato e chega a ser até insultuoso.