Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Todos pela liberdade

09.02.10 | Bruno C.

 

Todos pela Liberdade é um blog criado por quem não tem mais nada que fazer que a busca por protagonismo. Uma espécie de Rogério Alves da internet, e vão fazer uma manifestação no dia 11 Fevereiro às 13h30. Dizem que “O primeiro-ministro de Portugal tem sérias dificuldades em lidar com a diferença de opinião.” Porque condiciona as entrevistas que lhe são feitas! Apresentem-me um chefe de estado que não coloque regras nas suas entrevistas e um mostro-lhes um político com os dias contados, no mundo em que vivemos a arte do improviso não pode ter lugar numa vida de um político profissional. Mas também falam de interferências nas equipas editoriais de alguns órgãos de comunicação social, interferências nunca provadas que muitas vezes não passam de especulação dos próprios órgãos de comunicação visados. No entanto a cereja no topo do bolo é recente publicação de despachos judiciais, proferidos no âmbito do processo Face Oculta. Ninguém estranha que os despachos sejam publicados no “SOL”, ninguém quer saber como é que o jornal teve acesso a essa informação nem tão pouco se é real (acho que deviam ver ou rever o filme Wag the Dog). Todas estas pessoas que se manifestam contra a falta de liberdade de expressão não estão preocupados com a invasão de privacidade que são as escutas, conversas privadas entre dois cidadãos, não param para pensar que certamente todos nós já falamos mal da Manuela Moura Guedes (ou também acham que o Miguel Sousa Tavares está ao serviço de José Sócrates), Mário Crespo, do Jornal da TVI etc., a grande diferença é que não fomos ouvidos.

Pior, estas pessoas tão dignas e conscientes dos direitos de expressão esquecem-se de que todos estes ataques ao Primeiro-Ministro têm um ponto comum, quem lançou a suspeita sobre a “asfixia democrática”, quem fez campanha neste tema e quem o alimentou com falsas suspeitas, onde foi publicado o artigo rejeitado de Mário Crespo e quem utiliza o parlamento europeu para fazer campanha nacional?

Concurso Homofóbico

05.02.10 | Bruno C.

Mostrem-me um movimento radical e eu garante que encontraremos pérolas de parvoíce estampadas com a maior confiança por tudo quanto é canto de sites, manifestos e panfletos. Mais uma prova desta verdade é o novo movimento de cidadãos, a Plataforma Cidadania e Casamento.

Esta fantástica plataforma além de defender que o casamento homossexual vai acabar com os nossos avós (como foi brilhantemente observado no Bitaites), mas lendo o manifesto (que é bastante minimalista e vago) também ficamos a saber que eles são contra o casamento homossexual porque "a riqueza de um País está nos Homens, nas Mulheres e nas crianças", não compreendo muito bem esta frase mas parece que os homossexuais não devem encaixar em nenhuma destas categorias. Passando à frente vamos ouvir a líder do movimento, a advogada Isilda Pegado, líder da Plataforma Cidadania e Casamento, isto não será uma manifestação católica nem contra o casamento gay.

 

Fiquei confuso, se não são contra  e estes cartazes:

 

E para não dizerem que este blog não é um blog de causas está aberto um concurso até ao dia 20 de Fevereiro de 2010 (dia da manifestação desta plataforma) para a elaboração do cartaz mais homofóbico anti-paneleiros e larilas que a vossa mente consegue congeminar.  As ideias podem ser enviadas para o email easylado@sapo.pt ou deixem a vossa frase nos comentários.

 

Boa Sorte e Bom Concurso.

Sócrates o silenciador

05.02.10 | Bruno C.

Com tanta gente a ser vitima de perseguição, completamente injusta devo acrescentar, por parte desde governo e mais concretamente com o planeamento astuto do primeiro-ministro José Sócrates acho muito estranho como é que Pacheco Pereira ainda consegue falar, escrever, blogar e twittar tão regularmente.

Eu continuo a achar que ainda anda por aí muito boa gente para ser silenciada, ou por outras palavras que devia receber a "solução de Sócrates", são os casos de César das Neves, Vasco Graça Moura, Medina Carreira, Vasco Pulido Valente...

Parente fora da F1

04.02.10 | Bruno C.

 

E mais uma vez no pelotão da F1 não vão constar portugueses. Ontem na apresentação da nova equipa da Virgin Álvaro Parente esteve estranhamente ausente.

Como tinha referido aqui no blog a presença de Parente na Virgin estava dependente de um patrocínio negociado directamente entre a equipa de Richard Branson e o Turismo de Portugal, negocio esse que não foi para a frente.

Álvaro Parente está compreensivelmente perturbado com o falhanço das negociações numa altura em que já era quase certo que seria o 3º piloto da equipa e culpa o ITP por estar fora da F1 este ano. Por outro lado o ITP defende-se dizendo que o negócio não era favorável, um investimento de cerca de 2 milhões de euros, e por isso não assinaram o patrocínio.

Defendendo o Álvaro ou o ITP o que é certo é que se o ITP não ia patrocinar a equipa da Virgin já o devia ter anunciado e não esperar por Fevereiro, em vésperas do inicio dos campeonatos de monolugares, para dizer que não. Nesta altura já quase todas as equipas têm os seus pilotos escolhidos e já estão em fase de testes, para Álvaro saber que não fica na Virgin significa quase de certeza um ano sem correr. Por outro lado acreditar apenas num acordo verbal, sem nada assinado foi um grande lapso de Álvaro Parente que devia tentar assegurar outro tipo de apoios em vez de espera até ao último minuto pelo apoio estatal que não atava nem desatava, mais, certamente que não foi no dia da apresentação que soube que estava de fora, este comunicado já devia ter sido publicado quando soube da situação.

Uma dura lição para Parente e uma grande quebra de confiança no ITP, pelo menos na F1 será dificil ver o símbolo de Portugal como nos tempo de Tiago Monteiro na Jordan.

 

Mário Crespo e a liberdade de imprensa

02.02.10 | Bruno C.

Não sei quando é que ataques pessoais passaram a significar liberdade de imprensa. Mas o mais recente caso de "conversa de restaurante que um amigo meu ouvir" sobre Mário Crespo é um claro aproveitamento mediático para reavivar uma quase já esquecida campanha de "asfixia democrática" de José Sócrates.

O jornalista Mário Crespo faz o papel de donzela ofendida e a comunicação social foi logo beber desta fonte. De resto um jornalista muito ofendido e muito cioso do seu bom nome que na sua coluna não se coibia de atacar o primeiro-ministro, muitas vezes em termos menos próprios.

Mas para não virem cá dizer que eu devo ser pago pelo governo para o defender só queria acrescentar que dar credito a um relato em segunda mão sobre uma conversa entre 3 ministros num restaurante é no mínimo estranho. É claro que podemos confiar na sua veracidade, pois o baluarte da independência e isenção assim o confirmou, o próprio Mário Crespo! Ele até deu aulas na Universidade Independente, logo só pode ser um modelo a ser seguido por todos os portugueses.

Mas Mário Crespo vai mais longe,torna-se um mártir da liberdade de imprensa, juntando-se a tão ilustres pessoas, todas elas vitimas da máquina destruidora de Sócrates, como Manuela Moura Guedes e o seu Jornal Nacional, José Eduardo Moniz e o Director do Público e claro Marcelo Rebelo de Sousa (campeão também dos silenciamentos, já o PSD tentou será que com Sócrates é de vez?) e Medina Carreira.

Só vou dar um exemplo da suposta independência de Mário Crespo, a entrevista a Pedro Silva Pereira.

Ora só para acabar esta polémica vem mesmo em má altura para Mário Crespo ou não fosse ele lançar um livro brevemente sobre esta temática!

Integridade ou publicidade grátis?

Pág. 2/2