Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Bento XVI em Portugal

21.05.10 | Bruno C.

A visita de sua santidade o Papa Bento XVI já lá vai, tudo correu bem e já em Itália o Papa discursou sobre a maravilhosa estadia por terras lusitanas.

O país parou para receber o Papa, ou pelo menos tentaram que ele parasse. Muito alarido foi criado nos dias que antecederam a visita, multidões eram esperadas, subitamente Portugal tornou-se fervorosamente católico. Nas televisões só ouvíamos falar do Papa, como vive, o que faz, o que veste, o que come, quem é o motorista do Papamovél, quem é o piloto do helicóptero...

Mas logo no primeiro dia se percebeu que a mobilização popular não eram tão grande como se anunciava, apesar do aparato noticioso e dos constantes especiais televisivos, mesmo com a reverencia do próprio Presidente da Republica que passou a semana quase toda com o Papa, a verdade é que a tão esperada aclamação do país acabou por não acontecer.

O que se viu foi uma apropriação indevida de espaços públicos e políticos para a celebração de eventos religiosos. O que vimos foram ruas cortadas e trânsito muito condicionado para o Papamovél circular a 30km/h perante passeios com pouca gente a abanar bandeirinhas oferecidas pelo Correio da Manhã ou pelo Jornal de Notícias.

É claro que a visita do Papa é um acontecimento importante. É um chefe de estado e deve receber honras de chefe de estado quando se encontrar em situações políticas, agora no que se relaciona com aspectos religiosos os nossos políticos deviam fazer uma clara demarcação e não confundir espaços políticos (como é a Câmara do Porto) com espaços religiosos e não transformar Portugal um estado religioso durante 5 dias.