Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Oliveira Salazar (parte II)

28.07.10 | Bruno C.

Devido à grande procura que o meu post sobre Oliveira Salazar suscitou e como não posso responder individualmente a todos os comentários resolvi escrever um post-resposta reunindo a maioria das críticas que me foram feitas.

Pelos visto os defensores de Salazar acham que ele “salvou” o país que estava num caos. Não duvido que um ditador que passe 40 anos no poder seja melhor que 40 anos de golpes de estado. Agora isto não quer dizer que esse ditador faça bem ao país, apenas faz menos mal que a permanente instabilidade.

Para mim o crescimento económico é mais do que o crescimento PIB. Mas se quisermos ser literais a esse ponto, digo apenas que a riqueza económica de Portugal foi seriamente comprometida durante esses anos. Pois para uma economia conseguir competir precisa de quatro pilares fortes os recursos feitos pelo Homem (estradas, fábricas, etc.), recursos humanos (educação), recursos tecnológicos (conhecimento técnico e máquinas de alta tecnologia) e modelo de governo. Já agora, se o governo actualmente pudesse congelar a inflação e assim controlar o preço dos bens e salários, e desvalorizar constantemente a moeda não duvido que o crescimento seria brutal. (Quando quiser falar de crescimento económico convém saber de onde é que ele vem…)

Em relação à sua vida pessoal parece haver a convicção que era um homem cheio de virtudes, apesar de condenar um povo à mediocridade, mas nem vou falar disso não o conheci (sou um produto pós-25 de Abril) quero só dizer que prefiro um político profissional, que receba o seu salário, a um ditador ungido por Deus muito íntegro...

Mas o ódio reflectido nos comentários até se vira para nova geração de Engenheiros e Doutores quais somente pretendem adquirir títulos para um dia se colocar à frente das grandes empresas nacionais, somente com um único sentido... roubar, roubar e roubar!” Como se antes do 25 de Abril ninguém roubasse? Que existiam poucos Doutores e Engenheiros é verdade. (Mas eu como sou Mestre, este ataque não me toca!) Agora ladrões? Certamente também muitos deviam existir. Pois não acredito da profunda virtude do povo português pré-25 de Abril como se fosse um povo diferente do que o precedeu. Até porque muitos dos ladrões, como apelidaram, que mandam no nosso país cresceram pré-25 de Abril… (estranho)

A segurança. Pelos vistos um valor fundamental para Salazar. Não sei em que mundo pré (ou será pós) apocalíptico em que os comentadores deste blog vivem em que nem podem sair à rua que são logo assaltados, mas eu que vivo numa grande cidade de Portugal saio à noite quase todos os dias e não me sinto assim tão inseguro, mas também penso que insegurança é um estado de espírito. Dizem que iam para a escola a pé e os pais não tinham medo que fosse raptado. Só tenho a dizer que tinha sorte pois ia à escola. Quantas pessoas iam à escola? E não estou a falar de Lisboa ou Porto, estou a falar no resto do país que nem escolas tinha.

Mas passando por cima de tudo isto, por um uma questão de princípio não troco uma democracia "imperfeita" por uma ditadura “perfeita”.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.