Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Reactor 4

esquerda snowflake, lobo marxista easylado@sapo.pt

Maternidade

04.04.07 | Bruno C.
Alertado por este acontecimento pelo Arrastão, também achei pertinente expor a escala de valores que norteia a direita em Portugal. (mas no mundo também não é assim tão diferente!).
Ora, depois de tremenda discussão que o referendo à IVG levantou nas hostes da direita eis que quando o PCP apresenta um projecto de subsídio de 190 euros a mães ou pais sem trabalho e sem qualquer tipo de prestação social, o PS, o CDS-PP e o PSD rejeitaram tal solução sem apresentarem qualquer solução alternativa. Apenas o BE apoiou esta iniciativa.

O CDS-PP e o PS consideraram que a iniciativa «se dirige a um grupo reduzido de mulheres, que não trabalham nem recebem o rendimento de inserção» e que, ao não considerar os rendimentos do agregado familiar, poderia ocorrer a entrega da prestação a mães que não trabalham por opção.

Aqui temos a lógica de que se vamos criar um subsídio que pode eventualmente ser entregue a quem não necessita dele é melhor deixar de ajudar todos os outros (a larga maioria) que realmente precisa. É uma lógica muito pouco social, uma lógica apenas economicista que se demite de regulamentar apenas por eventuais danos colaterais que uma boa medida poderia ter.

O PSD votou contra a iniciativa por considerar que se forem aplicados na prática os benefícios sociais já previstos legalmente, não é necessário aprovar mais medidas públicas de protecção à maternidade.

Neste caso não consigo entender toda a posição de Marques Mendes no Referendo IVG. Se afinal está tudo bem e não são necessárias medidas de protecção à maternidade! Um caso claro de esquizofrenia no PSD. Ou será populismo mediático no referendo?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.